BREVE RESUMO DA LIVE NEGROS E NEGRAS NO AIKIDO




Aconteceu no dia 04 de dezembro de 2021 (sábado), às 19h, a Live NEGROS E NEGRAS NO AIKIDO, transmitida ao vivo pelos canais do Youtube e aplicativo Instagram. A iniciativa de trazer esta temática social para o âmbito do Aikido partiu do presidente da Associação de Akido Tan Ren Kai, Herbert Sensei ( Aikidoca Faixa Preta - 6° Dan). A organização foi de responsabilidade de Henrique Sensei (Aikidoca Faixa Preta - 5° Dan) e Elisângela Sensei (Aikidoca Faixa Preta – 2° Dan). Os convidados, Ramiro Coni (Aikidoca 2° Kyu) e Luis Paulo Santana (Aikidoca 4° Kyu) também colaboraram para o sucesso da Live aprofundando o debate com suas experiências em relação ao tema! O chat foi aberto para o público presente e todos puderam interagir fazendo suas observações e perguntas a respeito da temática que muito contribuíram para o êxito da Live. Esta foi uma iniciativa pioneira dentro do Aikido e pretendemos continuar ampliando sempre mais a conversa sobre esse assunto e tantos outros ligados às minorias! Ações como esta promovem transformações positivas em nossa sociedade. Até a próxima!

Elisângela Silva (AIKIDOCA - 2° Dan- SALVADOR-BA)


"A Live Negros e Negras no Aikido com a participação da Sensei Elisângela, do Sensei Henrique e do aikidoca Luís foi um passo fundamental para ampliarmos a discussão étnico racial em diversos espaços, inclusive no Aikido. A partir dos nossos relatos pessoais e também das nossas leituras sobre o tema conseguimos mostrar a importância de se discutir a questão racial no cotidiano de nossos treinos e incluir esse tema como parte da agenda de responsabilidade social dos dojos de Aikido no Brasil.

Que iniciativas como essa se tornem cada vez mais frequentes e que nossa live tenha contribuído para sensibilizar os aikidocas brasileiros. "


RAMIRO CONI (AIKIDOCA - 2° kyu - SALVADOR-BA)


“Foi uma honra participar da live “Negros e Negras no Aikido”. Debater e principalmente escutar as falas de Sensei Elisângela, Sensei Henrique e Ramiro sobre um tema que, infelizmente, é bastante incompreendido pela grande maioria da sociedade brasileira foi de um grande aprendizado. Que mais iniciativas como essa se realizem, que a Tan Ren Kai siga no apoio e luta contra todos os tipos de opressão e que mais negros e negras conheçam e ocupem os tatames do aikido. Como dito pela filósofa Angela Davis: “Numa sociedade racista não basta não ser racista, é preciso ser antirracista”. E que de fato assim seja, que todos os aliados na luta contra o racismo, principalmente as pessoas brancas, se posicionem e denunciem todos os tipos de racismo que possam vir a acontecer, seja nos tatames ou não, e que compreendam e apoiem a importância da representatividade e participação negra nas diversas esfera da sociedade.”

Luis Paulo Santana (AIKIDOCA 4° kyu - RECIFE - PE)

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo