top of page

ESTAMOS FARTAS E FARTOS DAS VIOLÊNCIAS CONTRA NÓS!!!



Nos últimos anos, meses, dias, horas, minutos e segundos vimos, ouvimos e presenciamos manifestações e atitudes vis, asquerosamente demonstradas por racistas.


O racismo, infame preconceito, se faz presente - desde a remota história do Brasil - de forma estrutural em nossa sociedade, em especial, nas relações sociais, profissionais e econômicas. Infelizmente, está presente da mesma forma, em todas as sociedades deste mundo.


Quão triste fica nosso coração ao perceber o quanto o ser humano tem tido um gigante retrocesso nos últimos anos e a cada dia!!! Estamos involuindo?


Puxe da memória e traga para este momento os feeds, os memes, os vídeos, as manchetes e um tanto de informações que você visualiza (diariamente!) tratando unicamente de abusos, da morte e de violências contra mulheres pretas, de tortura e assassinatos de jovens e homens pretos confundidos com criminosos, além de recentes descobertas dos vários casos de exploração e trabalho escravo em fazendas, etc, etc …



Isso é reflexo de uma sociedade saudável? Existe justiça, igualdade e equidade? O que vivemos é coerente com os valores dos quais tanto se fala e, muitos que se dizem cidadãos de bem, pregam e defendem?


Fica o convite à reflexão, aproveitando a data de hoje, Dia Nacional da Consciência Negra, instituído oficialmente pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011 e escolhido por ser o dia da morte de Zumbi dos Palmares, um dos símbolos de nossa resistência.


No entanto, não adianta iniciar nenhuma reflexão sobre o dia 20 de novembro, se todos os outros dias você nada fizer para que a praga do racismo e de qualquer outra forma de preconceito racial seja combatida veementemente.


Fica evidente o quanto é imprescindível refletir sobre o Dia da Consciência Negra, contudo, não se deve parar por aí. É urgente buscar meios para um convívio humano e cordial na sociedade em que estamos e dentro de um Estado Democrático de Direito onde a dignidade da pessoa humana, seja realmente fundamental, desde a mais tenra idade e se perdure em todas as fases da vida. Respeito não deve ser privilégio para um grupo seleto da sociedade!



Lembre-se disso quando ouvir e presenciar manifestações e gestos racistas e de preconceito contra as pessoas negras - muitas vezes feitos de modos sutis, velados e/ou disfarçados, de "brincadeira" ou "piada"!


Acreditamos no que disse Nelson Mandela:


"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar."


Assim, conclamamos a você e a todos: Não deixem de ter uma postura de veemente enfrentamento às violências contra nós! Aconteçam elas em nossos grupos de amigos, ambientes de trabalho, bairro, cidade, estado, país ou em qualquer lugar do mundo. Nossa luta e o combate ao racismo carecem do comprometimento da sociedade como um todo, não apenas neste dia, mas em todos os outros que virão!


A TANRENKAI acredita no amor e repudia todas as formas de racismo e de preconceito contra quem quer que seja, seja qual for o motivo!






Por:

Henrique Sensei - Presidente da Tan Ren Kai, Aikidoca Faixa Preta - 5º Dan e

Elisângela Sensei - Aikidoca Faixa Preta - 3º Dan

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page